Blog_02

O sistema de suspensão é composto por amortecedores e molas (Molas Master), sendo responsável pela estabilidade do veículo e por aumentar o atrito entre os pneus e o solo. É esse sistema que garante a segurança e conforto dos ocupantes do carro quando o motorista precisa trafegar em pistas esburacadas e estradas de terra.

O amortecedor controla os movimentos de abertura e fechamento das molas (uma lombada causa o fechamento da mola enquanto um buraco provoca sua abertura), sustenta o alinhamento das rodas e domina a movimentação do veículo: rolagem, balanço, mergulho e subida na aceleração. A mola (Molas Master) é um elemento elástico da suspensão e pode ser do tipo feixe ou helicoidal. Depois de instaladas, elas já começam a atuar sustentando o peso e controlando a altura do veículo. Amortecedor e mola juntos são essenciais para o equilíbrio e alinhamento da suspensão, sendo assim, deve-se ter muito cuidado ao passar por buracos e lombadas.

Trafegar por vias irregulares constantemente e excesso de carga provoca o desgaste dos itens da suspensão. Como consequência, molas se quebram, ruídos aparecem, o veículo fica rebaixado e saltita bastante, mesmo diante de pequenos buracos.

Alguns motoristas ignoram os sinais e preferem continuar a trafegar com o carro avariado. Isso pode ser perigoso, pois aumenta a distância de arraste do veículo após uma freada em superfície áspera. Posteriormente, isso pode implicar na troca de todos os itens da suspensão, por isso, quanto antes procurar uma oficina mecânica especializada, melhor.

A troca preventiva dos amortecedores é indicada antes dos 40 mil quilômetros. Para as molas helicoidais (Molas Master), a substituição é feita com 60 mil quilômetros e para os feixes de mola aos 70 mil quilômetros. Consulte o manual do fabricante e não abra mão da revisão periódica, pois mesmo com toda a precaução, problemas podem aparecer.